terça-feira, 27 de abril de 2010

Viajar e deixar o pequeno. Eu consegui!

Depois que viramos mães nossa vida se transforma em um leque. Leques, aliás. Leques de opções, de preocupações, de responsabilidades, de novidades.
E não sei como, mas além dos leques e “otras cositas más”, no kit maternidade vem também o drama. Mãe fica dramática mesmo. Drama digno de atriz mexicana.


E eu me senti assim, quando me vi de cara com as minhas férias, tão esperadas férias.
Vá lá que sair pra viajar não deveria deixar ninguém aos prantos ou na dúvida, mas eu fiquei sim, toda chorosa. Primeiro porque queria viajar com o Isaac de qualquer maneira.
-Onde já se viu o próprio pai querer sair de viagem sem o filho? Pensava eu indignada.
Depois, porque decidi dividir as férias em FAMÍLIA e LUA-DE-MEL e me senti eternamente (por um tempo) culpada com isso.
E agora vem a pior parte, ou melhor, depende do ponto de vista... Duas avós sedentas de vontade de ter o neto só pra elas. Ui! Com U maiúsculo. Somei os dias, estudei, analisei, consultei o i-ching, a bíblia, os santos, noves fora e pronto: Cada vovó teria seus dias e noites com o pequeno. Malas prontas, manual de instruções revisado, consciência a milhão, vamos que vamos.
Nunca pensei que podia ter tantas idéias e pensar em tanta besteira em tão pouco tempo, mas passou. Respirar fundo virou hábito diário... diário que nada! Mentira! Virou estratégia vital para esta mama aqui. As preocupações vinham em cascata, as soluções passavam lá longe dando tchauzinho. A imaginação passava pela Grécia antiga e pelos noticiários podres da TV. Pirei, confesso que por vários momentos.
E outra, além do pé atrás com o estrago que mimos e paparicos causariam no Isaac, havia o comportamento das avós. Elas que, por natureza, já acham que são um pouco donas dos netos, me metiam um pouco de medo. – O que será que achariam depois de alguns dias com o controle nas mãos? Afff... Podem me chamar de louca, mas acredito que não esteja sozinha nessa. Já que duas ou três amigas minhas passaram pelo mesmo dilema.
Passado o momento paranóia e a minha vontade de viajar gritando como louca na minha cabeça, decidi que não ia morrer por causa desses grilos.
Aí, me lembrei das neuras das primeiras férias da escolinha, do primeiro dia sozinho com a babá, e imaginei como é que vai ser quando o meu filhote virar pra mim e falar que vai fazer intercâmbio no Cazaquistão (mãe fica tudo louca mesmo. Já aceitei. Uma maluquice pra compensar a outra. Tudo saudável, não é meninas? kkkkk).
E então tudo ficou mais claro e calmo. A tempestade passou. Fui viajar feliz.


Curti com o maridão. Aproveitei a viagem, a companhia, a Lua, o Mel, a ida e a volta. Aproveitei a saudade. Chorei como uma louca no dia do meu aniversário ao assistir o vídeo que a vovó mandou com Isaac cantando “Parabéns a você”. Chorei de ansiedade durante o vôo de volta. Ri de alívio ao pensar em tooodos os presentinhos que compramos, no tempo de descanso, chegar nova e aproveitar mais o meu filhote.

Se ele voltou pra casa com manias? Várias e extras. Todas com correção garantida.

No fim, querem saber? Faz bem pra todo mundo. Pra nós, que além de pais somos marido, esposa, homem e mulher. Pros avós e pro pequeno Isaac, que precisa ter ser tempo com todo mundo pra aprender a ser quem quer ser de verdade.

A saudade doeu? Os cachorros lá de casa fizeram mais festa que o pequeno ao verem a gente. Hahahahahaha!

Ótima semana!
Bjocas

11 comentários:

Chris Ferreira disse...

Oi Carol,
qe bom que você fez a sua viagem de lua-de-mel. Eu viagei com o meu marido e sem as minhas filhas somente uma vez. Também senti culpa por ter sido uma escolha minha. Mas foi ótimo e sobrevivemos super bem.
Fiz outras viagens a trabalho e aí não me senti tão culpada porque não foi uma escolha minha. Mas vou confessar, foram boas demias. Sabe aquele tempinho para fazer exatamente o que eu quero? Nossa, muito bom. E a saudade? Até isso é bom demis.
AH! A cachorrinha aqui de casa foi a que mais fez festa com a minha chegada.

Chris Ferreira disse...

Ah, Carol. Muito obrigada pelas dicas do site da Monica. Vou mostrar para a Ana Luiza.
beijos

Carol Garcia disse...

Adoro viajar Chris, mas já estou me deparando com mais uma do TOP FIVE "Oh! Dúvida Cruel"...
:)
respira fundo, mamãe!
Bjocas

Vera Farkas disse...

Eu sempre viajei a trabalho e nunca me senti desesperadamente culpada, então por que será que a gente tem de se sentir assim quando sai a passeio sem as crianças?
Grilos de mãe. Respira fundo e acelera!
Coisa que nem Freud explica...

mhr disse...

Olá! Li seu depoimento e uma pergunta seu bebê estava com que idade?
Meu marido quer muito viajar e nossa bebê tem 4 meses...

Carol Garcia disse...

Oi mhr,
Quando fizemos a viagem, Isaac já tinha 1 ano e 4 meses.
vimos o quanto é bom pra todo mundo e resolvemos nos esforçar pra fazer isso sempre que dê.
bjos

Camila Wzorek disse...

Oi Carol! Estou passando por uma sitauação super parecida com a sua, vamos viajar em agosto e vou deixar meu filho com os avos! Estou com o meu coraçao na mão, ja estou sofrendo antecipado, pois morro de medo que ele sinta nossa falta, sei que vai estar muito bem cuidado, mas sabe como é né,??? O meu pequeno, o Davi, vai fazer 4 anos, pretendo explicar cada detalhe à ele, pois ele é muito inteligente, mas nao tenho idéia da sua reação, mesmo pq serão 20 diassssss e nao tem como voltar caso ele tenha uma crise de choro... Masss, estou pensanso em fazer uma estrategia, e ja fazer um intensivão nas ferias de julho e ele ir acostumando, pra nao ser pego de surpresa. Muito legal seu blog... Beijos Camila

Camila Wzorek disse...

Oi Carol! Estou passando por uma sitauação super parecida com a sua, vamos viajar em agosto e vou deixar meu filho com os avos! Estou com o meu coraçao na mão, ja estou sofrendo antecipado, pois morro de medo que ele sinta nossa falta, sei que vai estar muito bem cuidado, mas sabe como é né,??? O meu pequeno, o Davi, vai fazer 4 anos, pretendo explicar cada detalhe à ele, pois ele é muito inteligente, mas nao tenho idéia da sua reação, mesmo pq serão 20 diassssss e nao tem como voltar caso ele tenha uma crise de choro... Masss, estou pensanso em fazer uma estrategia, e ja fazer um intensivão nas ferias de julho e ele ir acostumando, pra nao ser pego de surpresa. Muito legal seu blog... Beijos Camila

Gabriella Nunes disse...

Quanto tempo vocês ficaram???

Gabriella Nunes disse...

Quanto tempo vocês ficaram???

Marília Dalla Nora disse...

Nossa! já vou dormir bem mais aliviada hj... Pois viajarei dia 20 maio e deixarei minha pequena... ela ficará c minha mãe aqui na minha casa... ficará a babá q minha pequena tb está super apegada e acostumada... Tenho muito medo q minha pequena sinta minha falta e do meu marido... Mas sei o qto é importante ter esse tempo a sós c ele... Se curtir, namorar, passear, rir como nos velhor tempos, nao ter hora pra nada.... enfim.. Um tempo so nosso! Adorei seu post falando do assunto! :) Bom saber q é normal todo esse spfrimento. bjão obg!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails